Preciso falar sobre… o Tempo que temos!

    Esse post faz parte do projeto Literatura em Movimento, e o tema desse mês me fez refletir um pouco sobre meu último ano, e como devemos valorizar o próximo enquanto ainda existe tempo.

Tema Julho

     Ano passado foi um dos mais difíceis da minha vida, após o divorcio dos meus pais a 10 anos (coisa que ainda não superei) nunca tive um ano tão ruim quanto 2014.

      E ele tem nome… Alzheimer, essa doença devastadora que na maioria das vezes demora anos para manifestar seu pior lado, em minha família passou feito um furação e destruiu tudo em questão de meses. 

como-ocorre-alzheimer
Foto: http://www.hearingthefuture.com

    Sempre vemos acontecer com o outro, vemos as dificuldades a distância, e vemos como ela aparece e vai evoluindo lentamente, nunca imaginamos que irá acontecer conosco e muito menos tão rápido.

       Minha sogra foi diagnosticada a 4 anos, próximo do natal de 2011, seguia bem, com alguns lapsos de memória, tomando a medicação corretamente, até então imaginamos que a teríamos por perto tempo suficiente. Até que…… Aquela mulher forte, completamente independente e com um coração enorme começou a desaparecer aos nossos olhos.

      Em fevereiro do ano passado veio a primeira de muitas crises, uma síndrome do pânico severa, muitas noites sem dormir e uma mudança brusca de rotina, confesso, primeiramente não aceitei muito bem, ver meu marido voltar para a casa dos pais algumas noites por semana, nossos fins de semana se tornaram inexistentes. Fui covarde, não ia mais visita-la, ia apenas aos fins de semana e só quando meu marido insistia muito, usava como desculpa o cansaço pelo trabalho e a faculdade (eu quase não ficava em casa). Fui mera observadora do que se passava com eles.

       Em uma das vezes, vi o quão terrível pode ser essa doença, não apenas com o doente, mas com todos em sua volta, meu sogro já não dormia mais, meu marido e seu irmão envelheceram uns 10 anos em meses.

      Doía muito ver ela indo embora aos poucos, mas tão rápido, chorei muito sozinha em casa no dia que fui lá e ela simplesmente não me reconheceu, perguntou ao meu marido que eu era e onde a Mônica estava que não ia vê-la, ela ainda se lembrava de mim, mas me vendo pessoalmente não tinha ideia de quem eu era, não reconhecia meu rosto. Em raras ocasiões lembrava dos familiares, mas não reconhecia a própria casa e implorava a Deus pra não deixá-la sofrer desse jeito. 

     O último mês foi terrível, não andava, não falava e quase não abria os olhos, a mulher forte que conhecia a muitos anos se resumia a uma simples casca do tinha sido, e assim depois de 8 meses ela se foi cercada do marido, filhos e todo amor que poderia receber. Descansou, mas deixou tanta saudades.

      Antes disso tudo acontecer, meu marido decidiu se casar, para satisfazer uma vontade dela, que sempre desejou ver pelo menos um dos filhos se casando na igreja, infelizmente não deu tempo, mas em outubro um ano após sua partida iremos nos casar exatamente da forma que ela queria.

     O que podemos absorver de tudo isso é que nunca deixe para amanha o que se pode fazer hoje, cuide bem de seus amigos e familiares, esteja sempre por perto ou procure saber deles sempre, e principalmente enfrente todas as situações de frente, não se esconda nunca. Talvez amanha possa ser tarde demais.

       Aproveite para conhecer os blogs participantes e ver os assuntos interessantes abordados por cada um deles:

Dialética PropositalCafé com LivroAmantes de Jane AustenBlog Querida1001 NucciasHistória MudaO Maravilhoso Mundo da LeituraLendo FerozmenteMinhas EscriturasDa LiteraturaThe Nerd Bubble.

amor-e-saudade-1

 

O que você faria para conquistar seu amor literário

    



    É a primeira vez que participo, e estava aqui olhando pra minha estante sem inspiração nenhuma, até que nos 45 do segundo tempo ela veio e pensei: porque não conquistar um conde, mas não qualquer conde e sim o Conde de Monte Cristo, um homem amargurado e com sede de vingança após ser traído por seu amigo, ficar anos preso pagando por um crime que não cometeu, sofrendo de saudades da amada e ainda ver ela nos braços de outro, acreditando que ele tinha morrido na prisão. #missaoquaseimpossivel.


    Claro que não seria uma tarefa fácil, afinal como faria para amolecer um coração tão duro quanto as rochas da prisão. Mas vamos lá.



Um Palácio, Um Homem!!



     Estava eu sentada em um café no Palácio de Versailles, quando de repente vejo esse homem lindo de olhar perdido passando por mim, não sei o por que, mas meu coração logo disparou e decidi que ele seria meu, mesmo que por um dia, mesmo que por um instante. 


    Comecei a segui-lo discretamente e quando percebi, meu passeio tinha por único objetivo admirar a beleza daquele homem, charmoso elegante e aparentemente sozinho, e quando me dei conta estava sentada num  dos vagões do Petit Trianon pronta para um passeio pelos jardins do palácio. 
    
    O Passeio fez diversas paradas pelo caminho, e em uma delas eu desci, e ele desceu junto, parei em um café a beira de um lado, e com o local lotado, logo uma voz forte e marcante sussurra próximo a mim:


    – Desculpe incomodar, mas posso me sentar com você, estão todos os lugares ocupados e vi que está sozinha.


     – Claro, é sempre bom ter companhia para um café.


    Assim passamos as próximas horas, conversando rindo e conhecendo um pouco mais do outro, realmente ele era uma companhia muito agradável apesar de muito discreto. Quando notei o sol já estava quase se pondo e o transporte havia parado de passar, mais que depressa ele percebeu minha angustia em voltar sozinha, e ofereceu-me companhia no trajeto de volta. 
         

Foto: Mônica Freitas


     A volta foi muito agradável, com o sol se pondo e criando um clima perfeito para um romance, até que chegamos próximo ao palácio e pensei.. “é agora ou nunca”, mas com tanta descrição de sua parte, imaginava que ali terminaria minhas tentativas de fazer ele me notar de forma diferente, até que…..


     – Me desculpe, mas está bem tarde e gostaria de saber se quer companhia para a volta? Afinal estamos sozinhos e eu gostaria muito de passar mais um tempo com você, quem sabe um jantar?


      Apesar de esperar por isso o dia todo, me surpreendi com o convite, e mais que depressa aceitei.


      – Claro por que não?

     
Foto: Mônica Freitas

    E assim seguimos rumo a Paris para jantar, e um delicioso passeio pela Place de La Concorde , quando sou surpreendida por um beijo maravilhoso e mais um convite inesperado.




Foto: Internet



   – Amanhã parto para Veneza, onde irei a um baile beneficente e não tenho companhia, me acompanha e seja mais por mais um dia?


     – Eu não trouxe um traje apropriado na mala para uma ocasião dessas.


     – Ah! O problema é esse? Podemos resolver fácil.


     – Então não vejo problemas em ir, mas por que está convidando uma completa estranha sendo que pode ter qualquer mulher?


      – Estou a muito tempo tentando recuperar um amor perdido e não consigo, e também muitas mulheres me procuram apenas pelo meu título. Você foi a única que passou o dia comigo sem mais pretensões, apenas pela companhia, sinto que podemos ter o futuro juntos se você quiser é claro. 


      –  Tudo bem, mas preciso passar no meu hotel antes , pegar minhas coisas.


      – Tudo bem, te deixo em seu hotel e amanhã pela manhã passo para lhe buscar.


     E assim, no dia seguinte eu estava rumo a Veneza, com o Conde para passar o primeiro do resto de nossas vidas juntos.



Literatura em Movimento – TEMA de Junho

Olá, pessoal!

Estou de volta para falar do projeto que o Jeito Mariah está participando: O Literatura em Movimento, organizado pelos blogs Café com Livro, Sacudindo as Palavras e Da Literatura. Leia mais sobre isso aqui.
 
.
Cada mês terá um tema diferente, voltado para a literatura, e cada blogueiro publicará um texto sobre esse tema, como uma forma de conversar com os leitores e potenciais leitores também. Ou seja, serão vários blogs publicando sobre a mesma temática, porém cada um com a sua interpretação.

E hoje vim divulgar o tema de JUNHO!!! Yeaaaahhhh!!! 


  

animation 

 

Ah, Junho!

Junho chegou e com ele, a mudança de estação, a alegria das festas juninas, a percepção de estarmos na metade do ano e o romance… Sim, sim. Estou aqui para lembrar (e talvez para desesperar alguns): fala-se muito sobre amor em junho!

Realmente o sexto mês do ano é um mês diferente. Ele tem a benção de Juno, esposa de Júpiter, a rainha dos deuses. Deusa que representa o casamento, a fidelidade conjugal. O nome “junho”, na verdade, foi uma homenagem à deusa.

Além disso, é o mêss dos namorados e das promessas para o Santo Antônio, o casamenteiro. Não é fácil. Parece que para onde olhamos, encontramos casais felizes, pensando na comemoração do dia 12 e, os solteiros desesperados, confiantes, planejando as novas promessas, as simpatias, as mandingas e as dicas de sites esotéricos para “atrair o amor em 24 horas”! Pobre Santo Antônio, responsabilizado pelos desencontros amorosos de milhares de pessoas… Pobre Santo Antônio, vai pro congelador de novo (nesse ano vai dar certo! eu vou desencalhar! eu sinto!)…

Bom, a verdade é que é impossível ignorar o assunto “romance” no mês de junho. E é inconcebível não nos apaixonarmos por alguém ou algo na vida, não é mesmo? Foi pensando nisso que nós, do Literatura em Movimento, imaginamos a seguinte situação:

 


Você acabou de encontrar aquele personagem-amor da sua vida literária bem na sua frente. De carne e osso. E você PRECISA declarar o seu amor por ele. É a ÚNICA chance de conquistar o seu coração! Você:



  • Faz um jantar à luz de velas?
  • Improvisa uma serenata sob o luar?
  • Sequestra-o para uma ilha deserta?
  • Atira na parede e o chama de lagartixa?

Bom… Os corações apaixonados dizem que “no amor, vale tudo”. Então, quero saber:

 

junho (1)

 


 

Para responder essa questão, você deverá:


1 – Escolher um personagem que você morre de amores (sim, tem que ser UM! Ainda somos monogâmicos por aqui, hein?);


2 –  Criar o ambiente;


3 – Descrever a cena.

 


IMPORTANTE: Escreva um texto com vocabulário bacana que até aquela senhorinha beata gostaria de ler… ou seja, seu texto não poderá ser proibido para menores de 18 anos, táaaaaa?

Fora isso, deixe a criatividade sair da gaiola e imagine a melhor cena romântica da VIDA! <3

 

Data de Publicação dos textos

Os textos sobre o tema em questão serão postados entre os dias 16 e 25 de junho.




 Aguardo textos lindos de vocês!   


Beijokas!!

Apresentando – Projeto Leitura em Movimento!!

Hoje eu vim apresentar um projeto que o Jeito Mariah está participando. Vocês já ouviram falar de Blogagem Coletiva ou Postagem Coletiva?

.

O QUE É?

A Blogagem Coletiva é uma postagem feita por um grupo de blogueiros, através do ponto de vista de cada um, sobre um determinado assunto.

COMO FUNCIONA?

Bom, um (ou mais) blog assume a função de organizador(es) do projeto, criando mensalmente (ou no período que achar mais interessante: quinzenalmente, semanalmente, enfim…), o tema do post. Os participantes deverão publicar sobre o tópico determinado no dia (ou semana) marcado.

E FALA SOBRE O QUE?

Os temas podem ser vários. Existem blogs que escolhem assuntos bastante politizados como Consumo Consciente, Câncer de Mama, Meio Ambiente, Direitos Humanos, etc. Alguns blogs de fotografia fazem postagens coletivas de imagens. Blogs Literários fazem postagens coletivas de textos de própria autoria, sobre escritores, por exemplo. A ideia é que circule diversas temáticas e que o blogueiro possa mostrar a sua experiência e seu interesse no assunto.
Legal, né?

 

Literatura em Movimento é um projeto que tem por base a Blogagem Coletiva. Ele foi idealizado pelas blogueiras Ana Karina (Da Literatura), Helena Dias (Café com Livro) e Denise Valente (Sacudindo as Palavras). O nosso maior objetivo é espalhar a literatura pela web (e fora dela também, quem sabe?!), assim como incentivar ainda mais a leitura.
Cada mês terá um tema diferente, voltado para a literatura, e cada blogueiro postará um texto sobre esse tema, como uma forma de conversar com os leitores e potenciais leitores também. Ou seja, serão vários blogs publicando sobre a mesma temática, porém cada um com a sua interpretação.
 

E PARA PARTICIPAR, COMO FAÇO?

Para participar do projeto Literatura em Movimento, você deverá seguir as REGRAS abaixo.

  • As inscrições são sempre até o dia 10 de cada mês
  • É imprescindível que o participante tenha um blog. 
  • Preencher o Formulário de Inscrição do Projeto LEM – aqui. 
  • Seguir os blogs organizadores do projeto. 
  • Participar do Grupo do Projeto LEM no Facebook
  • Ao iniciar uma postagem do Projeto LEM, usar o banner do Projeto. 
  • Fazer um post de apresentação do projeto. (Terá uma postagem modelo dentro do grupo do projeto) 
  • Caso haja alguma impossibilidade e o integrante não participe do tema do mês, ainda assim deverá postar a não participação nos links indicados no Grupo do Projeto LEM.

É isso aí, gente!!! Espero que tenham gostado do projeto!!
Não percam os textos incríveis que serão postados em breve!! 😉



Espero que gostem!!
Beijokas!!!