Querido 2017… Vá em paz

Neste momento devo estar em algum lugar, tentando comemorar a chegada do ano novo, cheia de esperanças e com uma listinha de resoluções a serem cumpridas no decorrer do ano….

Parte pode ser verdade, mas também tem algumas mentiras aí.

Todo primeiro de janeiro faço uma listinha de resoluções, e todo primeiro de Dezembro, fico deprimida, pois falta um mês para o ano acabar.

Mas se tem uma coisa que aprendi com 2017, foi que nem tudo sai como planejamos e não devemos nos prender a listas, resoluções e nos forçar a tentar cumprir exatamente o que escrevemos em um papel.

Sabe, minha lista esse ano era bem pequena: Fazer uma poupança, não gastar com porcarias, emagrecer e me cuidar mais, pois sou muito relaxada comigo.

Pode ter certeza de que não consegui cumprir nenhuma delas e a que mais me frustou foi  objetivo de perder peso (que precisava perder por questões de saúde).

A cobrança foi tanta, as restrições impostas foram enormes, que teve o efeito completamente contrário, ganhei mais peso e ainda tive uma piora significativa em minha saúde.

Só fui perceber o que estava fazendo comigo quando saí de férias e tive muito tempo para pensar em mim.

Percebi que como mal apenas por ansiedade, vivo torrando meu suado dinheirinho apenas para mostrar uma imagem que não se encaixa em nenhum padrão.

Afinal, na busca por aceitação, acabamos por nos perder no caminho.

Assim depois de muito anos tentando encontrar a fórmula da felicidade, reconheci que ela não existe e eu preciso apenas ser fiel a mim.

Foi também nesse periodo que meu desafio do closet, fez mais sentido, por um milagre dos céus não fiz nenhuma compra por impulso e ainda me diverti tentando criar com o que possuo.

Aprendi que as coisas as vezes ficam fora do meu controle e nada posso fazer a respeito disso.

Não foi o melhor dos últimos anos, mas foi melhor que 2016 isso eu posso ter certeza, 2017 me ensinou muita coisa que levarei para 2018, a mais importante é que posso ser feliz com o que tenho, só preciso deixar a vida seguir seu curso e não ficar forçando um rumo que no fim das contas se curvará e voltará ao plano original.

Reativar esse espaço depois de tanto tempo, mudar a carinha dele e o foco, também me ajudou bastante. Sei que quase (ou ninguém) lerá alguma coisa que escrevo por aqui, mas acho importante deixar registrado para alguém no futuro que eu consegui me encontrar como ser humano e conquistar minha marca no mundo.

Então é com muito carinho que escrevo esse último post do ano de 2017.

Juro que estou de braços abertos para receber 2018 da melhor forma possível.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *