Profissão – Manicure

Esse é bem especial para o dia do trabalho.

Tá certo que já passou, mas todo dia é dia do trabalho.

Uma profissão meio negligenciada e por vezes tratada apenas como última opção (coisa que não deveria acontecer)

Lá em 2015 escrevi esse Post, sobre como decidi fazer o curso de manicure, mesmo sendo tão diferente da minha área profissional.

Três anos depois em uma conversa com minha terapeuta, acabamos chegando ao assunto meio que naturalmente quando ela elogiou minhas unhas.

Confesso que não sou boa em receber elogios (mas isso é assunto para outro post).

E quando ela me perguntou como me envolvi com isso a resposta foi direta, não acertava uma manicure então fui aprender para fazer em mim.

Explico:

Minha pele é extremamente seca, e como consequência minhas cutículas são super sensíveis e ressecam com facilidade, chegando ao ponto de sair apenas com o palito,  então é preciso cuidado redobrado ao cuidar delas para não “picar” e nem cortar demais.

Acontece que pro azar meu encontrei apenas pessoas que viam a profissão como última opção e visavam apenas o ganho financeiro, não tinham paixão e nem cuidado com o que faziam. Como resultado eu saia sempre com as coitadas todas picadas, unhas dos pés encravadas que não dava nem para calçar sapato fechado, certa vez saí de uma como TODOS os dedos cortados e isso gerou uma inflamação que fui parar no médico de tão feio que ficou.

Não estou generalizando, minha professora por sinal é uma ótima manicure, ama o que faz e tem todo cuidado em fazer.

Acontece que cansada disso e sem falar o que eu pensava, acabei por ir aprender para fazer em mim.

Com as aulas aprendi que sem paixão e dedicação não conseguimos fazer nada direito, que paciência é a alma do negócio e principalmente não faça aos outros o que não quer para você, então com o mesmo cuidado que faço as minhas eu faço a das amigas quando me pedem.

Aprendi também que cuidar da gente é bem mais que beleza externa, contribui  muito mais com nossa auto estima do que imaginamos.

Por fim me desculpe o desabafo, sentia que precisava falar sobre os motivos que me levaram a essa profissão tão bacana.

E a todas as manicures, meu mais sincero afeto.

 

Beijokas.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *