Livro – “Quem, eu? – Uma avó. Um neto. Uma lição de vida!!

   Sempre nos emocionamos quando vemos alguém demonstrar de forma tão linda o quanto ama alguém. E o que dizer de um neto que resolveu largar tudo para retribuir o amor a carinho recebido durante uma vida inteira?
   Pois é essa a história de “Quem, eu? – Uma avó, um neto, uma lição de vida” de Fernando Aguzzoli (Editora Belas Letras), em que ele conta de forma simples, divertida o relacionamento com sua avó diagnosticada com Alzheimer; largou tudo (carreira, estudos, emprego) para cuidar daquela que um dia segundo ele “deixou tudo para acompanhar meu crescimento e criação”.
   O livro conta com passagens que vão desde a infância da vovó, até o dia em que ela se foi, os diálogos entre eles ,a visão de especialistas ouvidos por ele, tudo isso de forma a nos entreter e orientar da forma mais coloquial possível. 
   Enfim, é a história de duas vidas, que sempre seguiram juntas, mas no fim acabou se tornado uma só.

Beijos,

Mariah

Meu novo favorito

Sabe aquela música que gruda na sua cabeça e faz você querer saber tudo sobre o cantor??


Pois bem estou assim com John Newman e seu cd de estreia “Tribute”.


Descobri ele por acaso quando ouvi a bela Love me Again, logo de cara a voz me encantou e procurei saber mais sobre ele. Não encontrei muita coisa, apenas essa entrevista para o Nação da Música (cujo link segue no fim do post) em 2013, onde ele conta um pouco da sua trajetória, e como ele se sente tendo sua música no topo das paradas britânicas.
O a versão Deluxe do Cd possui 14 músicas, uma mais linda que a outra, mas a que mais me encantou foi “Easy” que tem uma sonoridade muito bela e cativante. 


Abaixo os clipes de Love me Again e Out of My Head. 


Espero que gostem.

Beijos !! Mariah..

50 tons de curiosidade.

Adoro ler, devoro tudo que cai na minha mão. mas também adoro cinema, e quando a sétima arte se inspira na literatura adoro mais ainda; mesmo que alguns títulos deixem a desejar. Espero muito que esse não seja o caso.
Quando lançaram o livro, em um primeiro momento fiquei meio receosa em ler, pois mesmo sendo uma literatura leve ainda rolava algum preconceito. Perdi a vergonha, comprei o primeiro volume e devorei de uma vez, ansiosa pela segunda e terceira parte, as quais li com a mesma velocidade.
Agora imagina a minha surpresa ao saber que iriam adaptar para o cinema, ver os personagens criando vida na tela grande. Fiquei ainda mais curiosa.
Então, eis depois de alguns imprevistos, como o adiamento da estreia e a saída do ator Charlie Hunnam do elenco, por conta da agenda com a série “Sons of Anarchy”, tivemos enfim a liberação do trailer oficial com trilha sonora da Sempre Bela Beyoncé.
Abaixo, uma mostra do que podemos esperar para Fevereiro de 2015. 

E aí? Ficou mais curiosa como eu??





Beijos!! Mariah!!

Um passatempo relaxante

Ansiosa!! 

Essa palavra meio que me define, vivo meio intensamente, mas existem momentos em que é preciso relaxar, e o meu passatempo preferido é fazer trabalho manuais, customização de roupas, bolsas artesanais, entre outras coisas, não sou artesã, pois o que eu faço não chega nem perto do trabalho dessas pessoas que são verdadeiros artistas, faço mesmo para passar o tempo, as vezes para presentear as amigas, afinal um presente feito por nós mesmas demonstra o quanto a pessoa que os recebe é querida por nós!!!!! Abaixo segue alguns que tenho feito….. Espero que gostem!!!

Beijos 
Mariah!!

Solidão e Saudade

Hoje acordei melancólica, e lendo um dos meus diários encontrei um texto que reflete bem meu estado de espírito no momento.
     “O que vem a ser solidão? Estar sozinho sem ninguém para compartilhar as alegras a as tristezas, os sucessos e os fracassos? ou então estar rodeados de pessoas e mesmo assim se sentir só? Não se encaixar em nenhum lugar, nenhum grupo. Sinceramente, eu não consigo compreender qual das duas situações é a pior. Se é estar sozinho de fato ou se sentir sozinho mesmo acompanhado.
     Quando se está sozinho sabemos que pode ser passageiro e sempre pode aparecer alguém para acabar com a solidão; mas quando se sente sozinho pode ser pior, pois a pessoa se isola do mundo, vai afastando todos ao seu redor e criando uma bolha onde não cabe ninguém, vive de briga com o mundo até perceber que não tem mais para onde ir e nem onde voltar, fica vivendo de passado, remoendo saudades, destilando veneno, não consegue seguir em frente. Nesse caso sempre vai ter alguém por perto, mas nunca será suficiente para compensar o que se perdeu.
    É que entra a saudade, que também segue por dois caminhos, saudade da pessoa querida que se foi para sempre e a saudade daquele que está longe e por algum motivo os caminhos não se cruzam, seja por puro afastamento ou brigas bobas que acabam virando uma bola de neve. Quando se sente falta de alguém que se foi até se conforma, pois sabe que nada mais pode ser feito a não ser se lembrar dos bons momentos passados juntos e ter a certeza de que foi bom enquanto durou. mas e quando se sente falta da pessoa e não se pode mais procurar. Dizer que sente falta, pedir desculpas ou mesmo desculpar? A dor dessa saudade é tão grande, que ela sempre vem acompanhada da solidão e um vazio enorme que não se sabe o que fazer com ele e que com certeza vai acompanhar por muito tempo.
    Sinceramente essas dores da alma deixam cicatrizes que nem sempre vão se curar completamente e o jeito; se é que existe algum é tentar consertar as coisas ou manter tudo em paz para que se possa seguir em frente sem precisar olhar pelos ombros pra ver se faltou alguma coisa.





Beijos, Mariah