O que você faria para conquistar seu amor literário

    



    É a primeira vez que participo, e estava aqui olhando pra minha estante sem inspiração nenhuma, até que nos 45 do segundo tempo ela veio e pensei: porque não conquistar um conde, mas não qualquer conde e sim o Conde de Monte Cristo, um homem amargurado e com sede de vingança após ser traído por seu amigo, ficar anos preso pagando por um crime que não cometeu, sofrendo de saudades da amada e ainda ver ela nos braços de outro, acreditando que ele tinha morrido na prisão. #missaoquaseimpossivel.


    Claro que não seria uma tarefa fácil, afinal como faria para amolecer um coração tão duro quanto as rochas da prisão. Mas vamos lá.



Um Palácio, Um Homem!!



     Estava eu sentada em um café no Palácio de Versailles, quando de repente vejo esse homem lindo de olhar perdido passando por mim, não sei o por que, mas meu coração logo disparou e decidi que ele seria meu, mesmo que por um dia, mesmo que por um instante. 


    Comecei a segui-lo discretamente e quando percebi, meu passeio tinha por único objetivo admirar a beleza daquele homem, charmoso elegante e aparentemente sozinho, e quando me dei conta estava sentada num  dos vagões do Petit Trianon pronta para um passeio pelos jardins do palácio. 
    
    O Passeio fez diversas paradas pelo caminho, e em uma delas eu desci, e ele desceu junto, parei em um café a beira de um lado, e com o local lotado, logo uma voz forte e marcante sussurra próximo a mim:


    – Desculpe incomodar, mas posso me sentar com você, estão todos os lugares ocupados e vi que está sozinha.


     – Claro, é sempre bom ter companhia para um café.


    Assim passamos as próximas horas, conversando rindo e conhecendo um pouco mais do outro, realmente ele era uma companhia muito agradável apesar de muito discreto. Quando notei o sol já estava quase se pondo e o transporte havia parado de passar, mais que depressa ele percebeu minha angustia em voltar sozinha, e ofereceu-me companhia no trajeto de volta. 
         

Foto: Mônica Freitas


     A volta foi muito agradável, com o sol se pondo e criando um clima perfeito para um romance, até que chegamos próximo ao palácio e pensei.. “é agora ou nunca”, mas com tanta descrição de sua parte, imaginava que ali terminaria minhas tentativas de fazer ele me notar de forma diferente, até que…..


     – Me desculpe, mas está bem tarde e gostaria de saber se quer companhia para a volta? Afinal estamos sozinhos e eu gostaria muito de passar mais um tempo com você, quem sabe um jantar?


      Apesar de esperar por isso o dia todo, me surpreendi com o convite, e mais que depressa aceitei.


      – Claro por que não?

     
Foto: Mônica Freitas

    E assim seguimos rumo a Paris para jantar, e um delicioso passeio pela Place de La Concorde , quando sou surpreendida por um beijo maravilhoso e mais um convite inesperado.




Foto: Internet



   – Amanhã parto para Veneza, onde irei a um baile beneficente e não tenho companhia, me acompanha e seja mais por mais um dia?


     – Eu não trouxe um traje apropriado na mala para uma ocasião dessas.


     – Ah! O problema é esse? Podemos resolver fácil.


     – Então não vejo problemas em ir, mas por que está convidando uma completa estranha sendo que pode ter qualquer mulher?


      – Estou a muito tempo tentando recuperar um amor perdido e não consigo, e também muitas mulheres me procuram apenas pelo meu título. Você foi a única que passou o dia comigo sem mais pretensões, apenas pela companhia, sinto que podemos ter o futuro juntos se você quiser é claro. 


      –  Tudo bem, mas preciso passar no meu hotel antes , pegar minhas coisas.


      – Tudo bem, te deixo em seu hotel e amanhã pela manhã passo para lhe buscar.


     E assim, no dia seguinte eu estava rumo a Veneza, com o Conde para passar o primeiro do resto de nossas vidas juntos.



5 thoughts on “O que você faria para conquistar seu amor literário

  1. Ah que coisa mais linda! Seu texto ficou tão simples e fofo! Fiquei encantada aqui. O que mais gostei foi o modo como você conduziu sua história. Sem muita pretensão, deixou as coisas acontecerem, e olha só! O começo de um "felizes para sempre!" rs. Amei. Parabéns! Também sou novata no projeto então entendo sua angústia! kk Mas você mandou muito bem! Mil beijokas :*
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *