Até onde vamos em busca do corpo perfeito?

Observe a foto abaixo, mas também leia o relato que a acompanha.

Se mesmo sem ler o relato impressionante dela, você vê um corpo magro lindo e nem repara que ela usa uma sonda nasal, se você sentiu inveja dela por ser tão magra e ficou se perguntando qual dieta ela fez. Minha amiga, pode ter certeza de que tem algo errado com você e precisa rever seus conceitos de corpo perfeito.

Primeiramente temos de parabeniá-la pela coragem e e força ao expor seu sério problema de saúde e fazer um alerta sobre como a maioria de nós nos vemos diante do espelho e como somo enganadas diante de corpos com medidas quase impossiveis tidos como “corpos dos sonhos”.

Mas isso me fez lembrar de algo que aconteceu comigo alguns dias atrás.

Mas antes preciso dizer que nem sempre gosto do que vejo no espelho, mas isso é assunto para outro post.

Por problemas de saúde, que deram uma piorada, eu precisei fechar a boca e controlar boa parte do que como (nem sempre consigo é claro), não era uma dieta super rigorosa, apenas precisei cortar alguns alimentos da minha vida, somando o estresse do dia a dia acabei perdendo peso e algumas medidas.

Daí que fui no restaurante próximo onde costumo sempre almoçar e a dona me elogiou, disse que eu estava mais magra e quis saber qual regime eu tava fazendo, ao que respondi apenas que era estresse. Juro que a reação dela me deixou mais horrorizada que a pergunta, ela simplesmente me soltou “Menina me passa seu nervoso, to precisando me estressar um pouco para ver se emagreço por que tá difícil”.

Gente  a que ponto chegamos de querer os problemas ou a doença dos outros para ser magros, do que ter um corpo mais cheinho ou magrinho, mas saúdavel?

Quando foi que um corpo belo superou a inteligência, o intelecto das pessoas? Somos sempre julgados pela nossa aparência e nunca pelo conteúdo?

O relato dela me fez abrir os olhos, tentar me aceitar mais, parar de pensar se a roupa vai ter um caimento perfeito, me fez olhar no espelho e tentar me amar um pouquinho mais, por que meus problemas não chegam nem perto dos dela, não estou aqui para julgar, estou apenas tentando entender como podemos não nos aceitar.

Claro que mudar algo que lhe incomoda não é errado, desde que não passe dos limites e seja feito de forma saúdavel e coerente com a realidade.

Gostaria que pensasse um pouco mais e refletisse, vale mesmo a pena perder a saúde, sanidade, amigos apenas para ter o corpo dos sonhos?

Se olhe no espelho, veja bem a pessoa que se tornou, admire cada curva, cada celulite, estria, espinha, cicatriz, elas fazem parte de você, sinta orgulho de si, se ame, se aceite.

 

Beijokas !!! Até mais!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *